fbpx

No primeiro semestre deste ano, 4 estudantes da Universidade de São Paulo (USP) cometeram suicídio. Por essa razão, a universidade decidiu criar um Escritório de Saúde Mental para os alunos de todos os campi.
Além da cobrança acadêmica, a relação entre colegas e professores são muitas vezes indicadas como causas de depressão entre os estudantes.
De acordo com o Ministério da Saúde, o suicídio aumentou gradativamente no Brasil entre 2000 e 2016: foi de 6.780 para 11.736, uma alta de 73% dos casos. As maiores taxas de crescimento foram registradas entre jovens e idosos.
Os números não apenas assustam, mas reforçam uma necessidade importante: precisamos falar sobre depressão e suicídio.
As vítimas não têm rosto, por isso, o colégio Tyto Alba incentiva todos os professores e pais a abrirem o diálogo com os estudantes. Quando há compreensão por parte dos adultos, fica muito mais fácil da instituição fornecer informações para auxiliar a família a lidar com o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *